No mundo da moda, a edição de setembro das revistas internacionais é sempre a mais importante do ano. Isso acontece porque o mês representa o fim do verão e o começo da temporada de outono/inverno. Ela é uma edição mais grossa, o que atrai muitos anunciantes e por isso as estrelas das capas devem ser escolhidas a dedo.

De acordo com uma matéria do The New York Times, em setembro deste ano 50% das capas de revistas foram estreladas por mulheres negras. Na última década, pessoas negras representam apenas 26% das capas, isso tudo por causa do mito de que revistas com mulheres negras na capa não se saem bem comercialmente.

Beyoncé fotografada por Tyler Mitchell

Beyoncé fez questão de quebrar esse preconceito e fez história na edição de setembro da Vogue americana. Além de conceder uma entrevista sobre diversos tópicos importantes como aceitação, representatividade e arte, a cantora escolheu ser fotografada pelo primeiro homem negro a participar da capa em 126 anos de revista. “Quando comecei, há 21 anos, disseram que seria difícil estampar capas de revistas porque negros não vendiam”, disse a cantora.

A entrevista e as imagens viralizaram na internet e a edição foi um sucesso, provando que esse mito não passa de preconceito. Se você quiser saber mais veja nosso post sobre a edição.

Rihanna na capa da Vogue Britânica

Se a Vogue americana acertou em cheio colocando Beyoncé na capa, a Vogue britânica seguiu os mesmos passos e chamou Rihanna para ser a estrela do mês. Segundo o The New York Times, nos últimos 10 anos Rihanna foi a terceira pessoa que mais estampou capas de setembro, empatando com Jennifer Aniston e ficando atrás apenas das modelos Kate Moss e Cara Delevingne.

Apesar disso, Rihanna é a primeira mulher negra a estampar a edição de setembro da Vogue britânica! Em uma edição que traz a maneira divertida que a cantora lida com a moda.

 

Zendaya fotografada por Thomas Whiteside

Já a atriz e cantora Zendaya foi estrela da capa da Marie Claire. A “Rebelde com Causa”, de acordo com a revista, deu uma entrevista para a ativista Janet Mock. Ela contou que geralmente faz testes para interpretar personagens que são escritas para mulheres brancas, na esperança que os estúdios expandam a visão.

A atriz disse que até alisou o cabelo para fazer teste para o filme Homem-Aranha, porque não imaginava que os produtores já estavam abertos a escalar um elenco mais diverso, “Não sabia que estava entrando em uma situação onde já estavam quebrando as regras. Você fica acostumada a precisar quebrar as regras no lugar das outras pessoas”.

Fotografia: Billy Kidd
Fotografia: Paula Kudacki

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A comediante Tiffany Haddish apareceu na capa da Glamour e tocou no mesmo assunto que Zendaya, a falta de representação nos filmes e séries. A atriz Lupita Nyong’o foi capa da Porter e mencionou em seu Instagram que essa era uma oportunidade de mostrar às pessoas com a mesma pele, especialmente crianças, que elas são bonitas do jeito que são.

Além delas, as atrizes Issa Rae, Tracee Ellis Ross, Aja Naomi King e a apresentadora Oprah também foram capas de setembro. E a modelo Slick Woods posou grávida para a capa de Elle britânica!

Com todas essas mulheres maravilhosas quebrando as barreiras na moda, quem pode recusar essas edições de setembro?

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu Nome