Renn iniciou sua carreira de modelo aos 14 anos, após ser encontrada por um olheiro em sua cidade natal em Mississippi, Estados Unidos.

Naquela época, a agência sugeriu a menina que ela perdesse 1 terço de seu peso total, se quisesse seguir carreira de modelo.

A pressão do mercado contribuiu para o desenvolvimento de uma anorexia nervosa na jovem.

Fases da carreira de Crystal como modelo – de magérrima à plus size

Anos mais tarde, Renn com 32kg a menos e ainda não tendo atingido os padrões, ela percebeu que estava se destruindo, e voltou atrás de hábitos saudáveis.

Após ganhar os 32kg novamente, ela voltou ao mercado sendo apresentada como modelo plus size.

Foi nessa época que ela subiu ao topo!

Tendo desistido de lutar contra o ponteiro da balança e aceitando suas formas voluptuosas, chegou a arrematar campanhas para Chanel e até para grifes de lingerie como Agent Provocateur.

Crystal escreveu um livro Hungry: A Young Model’s Story of Appetite, Ambition and the Ultimate Embrace of Curves – Em português – Fome: a história de uma jovem modelo com apetite, ambição e o ultimato para abraçar suas curvas.

Neste livro ela conta sua trajetória como modelo.

“Queria contar a história da minha vida até agora, o que incluía muitas atribulações a serem superadas. Eu tinha uma insaciável necessidade de ser bem sucedida ainda muito nova, de me tornar alguma coisa e experimentar o mundo.

Eu queria. Eu sei que tinha um raciocínio distorcido, mas mudei e queria ajudar outras pessoas a mudar também”, explicou em entrevista ao The Telegraph.

Aos 28 anos, Crystal disse que a ideia era “encorajar as pessoas a questionarem as noções pré-concebidas do que significa ser bela e as perigosas distâncias que algumas pessoas estão dispostas a percorrer para alcançá-la”.

“Essa evolução mental me abriu um mar de possibilidades e uma paz que até então eu não conhecia. Eu precisa passar adiante”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu Nome