Oiii pessoal,

Hoje eu vim contar um pouquinho de todo o meu processo pra chegar até aqui.

Tudo começou quando eu tinha mais ou menos 14 anos de idade e conheci um amigo que era apaixonada por meninas gordinhas.

Ele tinha um blog e acompanhava todas as modelos plus size já conhecidas no mercado.

Assim, ele começou a me incentivar a participar do movimento Plus Size e me apresentou o Facebook de uma moça que é pioneira do movimento Plus no Ceará.

Comecei acompanhar o trabalho dela e surgiu em mim uma grande vontade de conhecer mais e fazer parte deste movimento, influenciando varias mulheres a se aceitarem com algumas medidas a mais do que é dito “normal”.

Mas existia um grande empecilho pra mim, eu via que a maioria das mulheres que se tornavam modelos plus Size tinham mais de 20 anos e eu ainda tinha 14.

Eu já imaginava os comentários: “Ela tem muita cara de novinha”.

A partir daí só acompanhei de longe, olhava tudo pelas redes sociais e confesso que estava morrendo de vontade de estar lá.

Em 2016 fui assistir o concurso Miss Plus Size Ceará.

Foi daí que surgiu mais vontade de participar, eu vi tantas mulheres ali em busca da autoaceitação, também vi muitas super felizes e eu queria mostrar para o mundo que nós não precisamos vestir 38 pra nos sentirmos bem com o nosso corpo. 

Em fevereiro de 2017 eu bati o pé e disse: eu vou fazer um curso de modelo.

Minha mãe não me apoiava e eu precisei vender uma bicicleta velha que eu tinha para conseguir o dinheiro.  Ela falava que não ia me apoiar para eu continuar gorda.

Nesse curso eu me descobri, vi que é isso o que eu gosto de fazer. Na primeira semana já fui escolhida para fotografar para uma marca chamada KN, que é referência no Ceará.

A partir daí fui fotografando para outras marcas também, mas o curso não era nada profissionalizante, e não tinha outra opção, mas de alguma forma eu gostaria de ser vista.

Resolvi participar do Miss Plus Size Ceará 2017

O evento aconteceu em novembro, organizado pela mesma equipe do curso, confesso que durante esse tempo tive vários problemas e decepções com o mercado que pra mim já havia se tornado uma profissão.

Durante esse tempo eu comecei a postar mais fotos no Instagram e usar também como uma ferramenta de trabalho, para que eu pudesse ficar mais próxima das marcas, como parceira.

No concurso recebi a faixa de 2° lugar, e na outra semana fui participar do Miss Plus Size Nacional. Foi uma experiência incrível, conheci muitas pessoas sensacionais e confesso que até tirei o receio que eu estava de concursos.

Concurso Miss plus size Ceará

Recebi a faixa de Miss fotogenia, que pra ser bem sincera pra mim foi a melhor porque a partir dessa faixa eu poderia conseguir mais trabalhos.

Em outubro eu tinha recebido um convite pra participar de uma Fashion Trip na Colômbia com o Filipe Menegoy, fotógrafo especialista em moda plus Size e uma modelo plus negra, Manuh Rubi (MARAVILHOSA).

Foi quando meu Instagram começou a ganhar uma visibilidade maior e ter fotos incríveis.

Depois dessa viagem, onde fizemos um editorial de verão, aconteceram mais duas fashion trips, em Jericoacoara, fizemos um editorial místico, inspirado em ciganas e um editorial de inverno no Chile e Argentina.

Até que a Rio Model me conheceu através das minhas fotos do Instagram e me enviou a proposta de passar uma temporada de 6 meses aqui na China.

Foi tudo tão rápido vocês não imaginam, haha.
Cheguei da fashion trip e uma semana depois já fui pro RJ tirar o visto, 5 dias já estava embarcando em Guangzhou.

Guangzhou, China

Enfiiiiim gente, esse foi o meu processo de como me tornei modelo, espero que tenham gostado do post!

Um super beijo!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu Nome