No último post começamos a entrevista com a Sandra Passos, modelo e fundadora da Rio Model.

Se você ainda não leu, clica aqui: Parte 1 – Trilhando novos caminhos

Hoje continuamos com a entrevista, vamos lá!

RMM: Como se deu a idéia de fundar a Rio Model Management? E como foi o processo de abrir uma agência internacional em outro país?

Família em São Gonçalo

SP: A idéia de abrir um agência surgiu há sete anos atrás com um parceiro que eu tinha na época.

Ficamos anos estudando como faríamos mas ainda não era a hora de um novo ciclo na minha vida.

Em agosto de 2014, estava de férias no Brasil e recebi um convite de um jornal para dar uma entrevista.

Quando encontrei a equipe do jornal, comecei a contar um pouco da minha história de vida e eles ficaram chocados que eu havia saído do lixão de São Gonçalo.

Sandra em São Gonçalo

Eles me perguntaram se eu poderia levá-los lá e fomos até o local. Tenho familiares morando ainda lá.

Sou caçula de quinze irmãos e quatro deles ainda moram na região.

Quando a matéria saiu, eu não espera que fosse ganhar tanta atenção das pessoas. Recebi convite de vários programas de televisão e escolhi somente um para me apresentar.

Levei minha família comigo para a TV e pude ver o quão longe eu havia chegado, e o quanto meus familiares estavam orgulhosos de mim e eu deles.

Recebi muitas mensagens de pessoas espalhadas no mundo inteiro que se sentiram tocadas pela minha história.

Logo depois, voltei ao meu trabalho e fiquei um ano em busca do meu grande sonho, transformar vidas.

Em 2015 o meu sonho nasceu, ele se chama Rio Model Management.

O conceito da agência é inspirar, criar oportunidade e administrar a carreira de jovens que sonhem em seguir a carreira de modelo.

O processo da agência na China foi surpreendente, tive o apoio de muitos clientes que amaram o conceito e só entenderam depois de souberam um pouco mais sobre minha história de vida.

RMM: Como você entende o mercado chinês de moda e o brasileiro?

SP: O mercado da moda é um mercado exigente. Diferente do Brasil, a China traz mais oportunidades por ser o maior exportador do mundo, abrindo um grande campo para o mercado comercial e publicitário.

Trabalhos na China

No Brasil, o pólo da moda fica em São Paulo, onde se concentram a maioria das modelos que sonham em seguir a carreira. É um mercado muito competitivo pois comparado a China, as oportunidade são minúsculas.

Trabalhos na China

RMM: Sobre as nossas new faces — como você decidiu iniciar esse processo de coaching (treinamento) das novas modelos?

Porque escolher modelos plus size? Como foi essa escolha, onde encontrou as meninas? Como você vê essa indústria na China?

SP: Estou em um novo ciclo da minha vida, onde quero passar toda a minha experiência para jovens que sonham em seguir esta carreira.

Resolvemos investir em um novo segmento no mercado da China, onde ainda está em desenvolvimento.

A ideia é criar um espaço para todas as belezas e quebrar barreiras.

Sandra e o Parlamento de Budapest
Sandra em Budapest
Sandra em Londres
Sandra em Paris

Sendo assim, fomos a primeira agência a trazer o conceito plus size para o mercado chinês.

A escolha foi online através das mídias sociais e nosso site oficial.

Encontrei a Caroline Patrão, moradora de Niterói, pelo Facebook.

A Laís Velame, moradora também de São Gonçalo, me mandou suas fotos pelo site.

Naquele momento, o perfil dela não era compatível com nosso formato mas assim que entramos com o segmento plus, a chamamos para fazer parte da Rio Model Management.

Caroline Patrão
Laís Velame

Procurávamos jovens com vocação para ser modelo e iríamos criar essa oportunidade de vir para China para que elas/eles fossem lapidados pela nossa equipe.

É um grande desafio para mim mas estou super feliz e orgulhosa com a nossa seleção e a evolução das meninas.

O mercado plus size ganha cada vez mais força na China, mas ainda não é o foco do mercado.

De qualquer forma, estamos felizes com a aceitação de nossas modelos no mercado.

RMM: Como você vê o desenvolvimento das meninas profissionalmente e pessoalmente? Você pretende trazer mais modelos para terem a mesma experiência que a sua?

SP: A Carol chegou na China sem qualquer experiência. Foi um grande desafio, mas ela nos surpreendeu bastante.

 Sua personalidade ajudou, ela é super responsável e consciente da dimensão da oportunidade que está recebendo.

Foi uma verdadeira mudança na vida dela que era apenas uma estudante de engenharia no Rio de Janeiro.

Carol, de Estudante de Engenharia à modelo plus size na China!

Foram muitas lágrimas derramadas todos os dias pois ela tinha medo de não alcançar minhas expectativas e me decepcionar. Trinta dias depois, Carol recebeu contratos com as maiores empresas da China. Eu tenho muito orgulho de ver o resultado de tanto trabalho. Está sendo um grande aprendizado pra nós duas.

A Laís chegou na China com um pouco mais de experiência, pois já havia feito alguns trabalhos locais em São Gonçalo. Pra mim, foi mais difícil lapidar a Laís porque o mercado na China é bem exigente. O que se aprende ou vive no Brasil, não tem muito a ver com o que se pede no mercado aqui. Inicialmente, sua personalidade forte limitou um pouco seu desenvolvimento mas com o tempo, as coisas foram acontecendo. Laís tem uma beleza exótica e marcante e ainda estamos trabalhando no perfil dela para que ela estoure. O que ajuda bastante no seu desenvolvimento é a paciência delae, que considero uma grande qualidade.

Laís, diretamente de São Gonçalo para China

Estou muito feliz com nossas apostas plus size desse ano e muito orgulhosa quando vejo o resultado dos trabalhos delas.

Em janeiro estaremos de volta ao Brasil, para mais uma seleção.

O objetivo é procurar jovens que tenham vocação para ser modelo e ajudar a criar oportunidades para jovens de comunidade.

Fiquem atentos, os Casting está a caminho!

3 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu Nome