Caroline Patrão decidiu dividir um pouco do conteúdo de seu diário pessoal com a Rio Model Management. Nele, ela conta como estão sendo os primeiros três meses trabalhando do outro lado do mundo.

Depois de três meses na China, vejo a importância do primeiro mês quando cheguei. Foi o marco de tudo, o ponta pé inicial, onde eu aprendi tudo o que hoje sei e serviu de base para que hoje eu tivesse a segurança que tenho no trabalho.

Quando cheguei aqui na China, meu primeiro mês foi uma correria, eu ia todos os dias para agência, chegava de manhã e muitas vezes só saia à noite.

Muitas vezes, tenho que confessar, que chegava em casa desanimada, cansada, pensando em tudo e me sentindo muito pressionada.

Aprender as poses, lidar com o novo cotidiano de uma nova cultura e a saudade da família me deixou muito desestruturada.

Inúmeras as vezes que eu chorava na agência. Eu chorava mesmo.

O primeiro mês na época foi muito sofrido, eu ficava muito nervosa, insegura, com medo, pensando no que seria de mim no decorrer do tempo, mas hoje eu vejo que tudo isso foi necessário, e que se não fosse dessa maneira, eu não teria aprendido muita coisa que aprendi.

Primeiro trabalho em lingerie na China

Hoje, fico muito feliz pela minha evolução e saber que eu não sou mais aquela Carol tão frágil que era no primeiro mês. Ver o quanto eu aprendi, e que na verdade, valeu cada lágrima derramada.

Na Rio Model Management, eu aprendi muito — praticamente tudo o que eu sei.

Poder passar aqueles momentos com a Sandra foi muito bom.

Poder ter tido a oportunidade de ouvir dela um pouco de tudo o que ela sabe sobre poses e as técnicas que ela tem.

A Sandra nos ensinou tudo sobre poses, como se comportar de frente para as câmeras, nos mostrou nos mínimos detalhes a importância de cada coisa, desde a luz, posição, até cabelo e maquiagem… ou seja, nos deu aulas sobre poses, expressão facial, como fazer vídeos e até mesmo como nos relacionar no ambiente de trabalho, saber ser agradável, competente, para que o trabalho fosse completo.

Mesmo sendo um processo difícil para mim, a Sandra tinha que parar o ensaio para me consolar, acalentar, pois eu ficava muito nervosa com tudo, muito insegura, chorava, pois eu queria dar 100%.

Hoje posso dizer que eu absorvi tudo o que a Sandra me ensinou, com bastante carinho e dou o meu melhor sempre nos meus trabalhos para que no final tudo saia perfeito.

No meu primeiro dia de trabalho aqui na China já tinha três ensaios marcados.

Eu fiquei muito nervosa, quase não consegui dormir de ansiedade, pensava a todo momento em como seria. Mas no dia, eu tentei manter a calma e fiz tudo de melhor que eu havia aprendido durante aquele primeiro mês.

Nesse dia foi uma correria, eu saí de um e já fui para outro. No dia seguinte, eu tinha também um outro trabalho grande em uma outra cidade.

No fim, quando acabou o primeiro dia de trabalho, eu me senti realizada e com a sensação de dever cumprido. Eu sou muito grata por esse trabalho! Depois desse primeiro trabalho, eu fui chamada três vezes depois pelo mesmo cliente e isso é a prova maior de que meu esforço foi recompensado.

Logo após desses trabalhos, eu tive a oportunidade de ir pra Beijing.

Fiquei extremamente feliz com a oportunidade, mas ela trazia um peso maior de responsabilidade.

Iria embarcar sozinha para Beijing sozinha e trabalhar por cinco dias.

Mas eu encarei o desafio e tive fé em Deus e sabia que não estaria só e fui. Foi uma experiência incrível e chorei algumas noites no hotel pois não tinha ninguém por perto para contar como tinha sido meu dia.

Hoje eu vejo que foi um marco também para mim. Foi um trabalho que eu considero marcante pois depois que cheguei em casa, era nítido ver mais segurança em meu rosto nos outros trabalhos, pois lá eu aprendi muito passando por isso tudo só.

Nos últimos três meses, eu tive uns vinte trabalhos, esses os quais sou muito grata.

Desejo que daqui para frente, nesses três meses que me restam, ainda que eu venha a ter muitos e muitos trabalhos, ainda tenho muito o que aprender e para fotografar. Tudo que eu mais quero é trabalhar bastante.

Fico muito feliz com toda a repercussão, abrir os sites dos clientes e ver as minhas fotos me dá uma alegria muito grande, me sinto radiante.

Eu posso dizer que toda essa experiência me fez evoluir muito. Tenho consciência de que melhorei muito, encarei meus medos, receios, inseguranças e mostrei para mim mesma que eu sou capaz, que eu sou uma modelo e que eu posso fazer tudo o que eu quiser na vida.

Meus sonhos não são mais distantes de mim, agora, eles são tão próximos que as vezes é difícil de acreditar.

Eu estou aqui na China, fazendo trabalhos lindos, saindo em sites que antes eu comprava e que nunca imaginava que um dia pudesse estar ali, vestindo aquelas roupas e servindo de modelo para outras pessoas comprarem suas roupas.

Carol na China

O que eu posso dizer pra novos modelos é acreditar, ter confiança em si, por mais que pareça difícil, nada é impossível para quem acredita.

É preciso correr atrás, aproveitar todas as oportunidades que o mundo te oferece e saber usufruí-las, nunca se esquecer de seu humilde, e sonhar, sonhar mesmo, desejar, e fazer de tudo para ser feliz e concretizar o sonho. É preciso lutar muito para conquistar tudo o que queremos.

Meus planos para o futuro é evoluir sempre. Quero alcançar coisas grandes, e que isso tudo que estou vivendo, seja apenas o início de uma carreira internacional muito bem-sucedida, onde muitos possam olhar pra mim e ver o quanto eu cresci e o quanto eu conquistei — e até de uma certa forma ser uma influência para aquelas meninas que são assim como eu era, inseguras e cheias de medo.

Quero ser um exemplo para elas.

FaceBook Instagram YouTube Website

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here