A gente já viu aqui neste post que é muito raro mulheres ocuparem os cargos  mais importantes em uma grife de moda. Mas ao mesmo tempo, a gente precisa reconhecer que tem mulher boa por aí, fazendo um trabalho fantástico, e que merece ser conhecido por todo mundo.

Mulheres que arrasam na moda: Gabrielle Chanel, Dona Karan, Carolina Herrera e Diane Von-Furstenberg. Elas também mudaram a forma como as mulheres se vestem hoje.
Fonte: Hapers Bazar, Pinteres e Vogue

Começando com duas das minhas favoritas. Por que elas sempre foram mulheres à frente do seu tempo. Nunca ligaram para padrões impostos pela sociedade. Por que não estão nem aí se a imagem ou o comportamento delas não se encaixa no que esperam de uma senhora respeitável. Elas lacram. O tempo todo.

Vivienne Westwood – a rainha do punk

Vivienne na capa da sua biografia, lançada há alguns anos.
Fonte: www.vivienne-westwood.com

Ok, tudo bem… A gente sabe que o funk, o sertanejo e outros ritmos podem até dominar os seus fones de ouvido hoje em dia, mas pra gente entender um pouquinho de como o mundo funcionava há uns 30 anos e todas as mudanças importantes que aconteceram ali, a gente precisa dar uma olhadinha para a Europa no final da década de 70 e também para o punk.

Vivienne e seu marido na década de 70: Malcom McLaren. A moda mudou por causa dela
Fonte: Medium

Vivienne foi a responsável por reinventar o estilo dos jovens do final da década de 70 na Inglaterra. Naquela época, começava a aparecer um estilo de música chamado punk-rock. E o curioso é que eu vejo muita coisa em comum entre o Brasil de hoje em dia e a Europa daquela época.

A qualidade não está lá essas coisas, mas a foto mostra uma jovem sendo presa em manifestação contra a Presidente, Margareth Tatcher, em 1983 em Londres.
Fonte: Ephemera

Naquela época, os jovens da Inglaterra – assim como a gente hoje – andavam de saco cheio de tudo. De saco cheio das desigualdades, da falta de emprego, dos problemas com segurança. E se manifestavam pra valer. Passeatas, quebra-quebra e, principalmente, através da música e da moda.

Professores em greve na Inglaterra no início da década de 1980.
Fonte: Ephemera

Vivienne, que no final da década de 70 tinha 20 e poucos anos e namorava o empresário dos Sex Pistols (naquela época, eles eram a banda de maior sucesso no país), começou a fazer sucesso de verdade ao ajudar a formar o visual desses caras. Se hoje em dia a gente usa camisa xadrez e calças jeans rasgadas, ganha um doce quem adivinhar quem foi a primeira pessoa a mostrar isso na passarela…

Passarela Vivienne Westwood para a coleção de inverno de 2012. Punk, sem perder a ternura.
Fonte: Vogue

Colaboração Melissa + Vivienne Westwood

Ao longo da sua carreira, ela sempre manteve esse espírito rebelde e revolucionário. No Brasil, tem uma parceria com a Melissa – sim, aquela das sapatilhas que estragam o esmalte da unha dos pés (#falomesmo), mas que são lindas – e até hoje tem modelos lançados duas vezes por ano pela marca.

Kate Moss posa para a colaboração Melissa + Vivienne Westwood. Os sapatos, também para crianças, fazem parte da coleção fixa da marca, e apresenta novidades à cada estação.
Fonte: Melissa

Donatella Versace – muito além do Botox

Donatella Versace com o seu olho marcado e cabelos platinados
Fonte: Versace

Ela sempre foi linda. Tudo bem que hoje em dia a quantidade de botox e preenchimento podem causar alguma estranheza, mas Donatella Versace está nem aí para a minha ou a sua opinião a respeito da aparência dela.

Passarela Versace para a coleção Versão 2018 na Europa – que está quase acabando.
Fonte: Vogue

Essa taurina que nasceu em 1955 e assumiu a Versace após o assassinato do irmão, Gianni, em 1997, sempre teve uma personalidade forte e um estilo exuberante. Com ela, a marca que já era conhecida ganhou mais respeito e visibilidade, contando com a ajuda de celebridades como a nossa Gisell Bündchen, por exemplo.

Nossa linda Gisele Bündchen em look Versace no Baile do MET em maio de 2018. O modelo foi feito com algodão orgânico e tingido de maneira natural, tudo sustentável.
Fonte: Vogue

Donetella arrasa criando modelos extremamente sensuais. Fendas enormes, decotes absurdos, criações que empoderam as mulheres. Suas estampas são femininas, alegres e cheias de vida.

Versace + Riachuelo

Há alguns anos, Donatella e a Versace bolaram uma colaboração com a brasileira Riachuelo que foi sucesso de vendas. Os modelos foram desfilados na SPFW e muitos deles se esgotaram assim que chegaram às lojas.

Passarela da colaboração entre a Versace e a Riachuelo, lançada em 2015. O desfile aconteceu na São Paulo Fashion Week e os modelos mais bacanas se esgotaram em menos de 1 dia
Fonte: Riachuelo

Essas mulheres deixam a sua marca no mundo da moda. São fortes, bem-sucedidas e através das suas criações mostram um pouquinho da sua visão de mundo.

E você? Curte alguma estilista em especial e gostaria de ver um pouquinho mais sobre elas aqui? Deixe o seu comentário. Esse é só o começo da nossa série.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu Nome