Eu não sou imortal, embora ás vezes pareça

Sou somente uma mulher que carrega nas costas 

os sonhos de uma vida inteira

que carrega a luta

dores

e a conduta

que vai ao contrário do que o mundo posso esperar

Me afogo em meus versos

Me banho

em meu pranto

eu te chamo

mas te peço pra me deixar

Eu me olho no espelho

me pinto

enlouqueço

e esqueço

por onde devo começar

Eu pareço imortal

mas todos os dias eu morro em palavras

vazias

jogadas na pia do meu arrumador

E como uma mulher que carrega na vida

as costas cheia de história

outrora

amor

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu Nome