Betina korbes tem 30 anos e trabalha como modelo há apenas 4, contudo já se estabeleceu no mercado e é uma inspiração para modelos plus size e para a comunidade surda.

A modelo conta que ficou surda com 1 ano de idade, depois que teve meningite, mantendo apenas 45% da audição no ouvido esquerdo. No entanto, Betina é oralizada e também aprendeu a se comunicar em Libras mais tarde!

Para saber mais, confira a seguir nossa entrevista com a modelo Betina korbes.

Entrevista com a modelo Betina Korbes
Imagem: @bekorbes

Como você começou sua carreira como modelo?

Desde a adolescência sonhava em ser modelo, mas como as agências exigiam um padrão magro, não conseguia. Em 2015, conheci o mercado plus size e me interessei pela área.

Em julho de 2016 consegui entrar em uma agência pequena de Porto Alegre, onde fiz o meu primeiro trabalho de destaque. Depois, muitas propostas surgiram e fui convidada para entrar na Ford Models de SP, agência na qual estou até hoje.

Você enfrentou alguma dificuldade no começo da carreira?

Tive dificuldade por falta de oportunidades no começo, mas agora estou melhorando e divulgando meu trabalho, pois sou a única modelo plus size surda e isso me levou a muitos trabalhos.

Entrevista com a modelo surda e oralizada
Imagem: @bekorbes

Isso traz outros desafios na hora de exercer a profissão?

Acho que o meu maior desafio sempre foi me comunicar com ouvintes, ou seja, pessoas não surdas. Muitas vezes as pessoas não se dão conta de que não se comunicam de uma forma inclusiva.

Por exemplo, eu não consigo entender áudios de WhatsApp, porque meu aparelho não consegue captar tão bem o som do celular. Porém as pessoas continuam me mandando áudios nas conversas.

Da mesma forma com os stories no Instagram, poucas pessoas escrevem legendas daquilo que estão falando nos vídeos.

Claro que a profissão de modelo, ainda mais sendo plus size, sempre tem muitos desafios, mas no meu caso acho que o maior desafio é mostrar a minha surdez e poder representar a minha comunidade surda para o mundo.

Betina Korbes já apareceu em grandes campanhas
Imagem: @bekorbes

Tem algo que você gostaria que as pessoas tivessem mais conhecimento sobre pessoas surdas?

Eu gostaria que as pessoas conhecessem mais sobre a nossa comunidade, identidade, cultura e como é importante a gente se comunicar de forma acessível, principalmente na internet. Precisamos ter acessibilidade para todos e gerar mais visibilidade sobre esse assunto.

Você tem um trabalho preferido até hoje?

Eu não tenho um preferido, são vários (risos). Adorei ter participado do comercial da Ashua e das campanhas da Jes. A campanha de primavera da Riachuelo, que saiu agora, ficou incrível!

Conheci muitos fotógrafos maravilhosos como o JR. Duran, Márcio Rodrigues, Pupin & Deleu. Amo desfilar e foi muito marcante ter desfilado no preview da Renner e no desfile da coleção do Alexandre Herchcovitch, em 2017.

A modelo Betina Korbes na campanha para a marca Riachuelo
Imagem: @bekorbes

Você tem algum sonho na carreira?

Meu sonho é viajar para fora do Brasil, principalmente para os Estados Unidos e Europa. Quero fazer trabalhos com marcas internacionais e conhecer modelos como a Gisele Bündchen, Tyra Banks, Ashley Graham, Tara Lynn e Candice Huffine.

Você tem alguma dica para meninas que querem ser modelos? 

Bom, a vida de modelo não é tão fácil quanto parece. É um trabalho suado e puxado, como qualquer outro.

Recomendo procurar agências sérias, reconhecidas e estudar um pouco sobre moda e fotografia, para conhecer o trabalho de outras pessoas. É importante fazer um curso de inglês, pois ajuda muito se você for viajar a trabalho.

Além disso, uma coisa que faço muito em casa é treinar poses e ângulos no espelho para ajudar a melhorar minha consciência corporal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu Nome